Adicionar aos favoritos
Indique nosso site
 
Atenção
 
Tecnologias Malditas

PROJETO BLUEBIRD – PROJETO ARTICHOKE > Facilmente se constatou que nos anos 50 a tecnologia, ao nível da eletrônica, não se encontrava minimamente desenvolvida, pelo que se tornava difícil efetuar “apenas” eletronicamente um controle mental por emissões de “radiofreqüências”. Foi então testado um novo método: associado aos implantes, era ministrado LSD e aplicados choques elétricos. Assim surge em 20 de Abril de 1950 o Projeto Bluebird que em Agosto de 1951 passa a designar-se Projeto Artichoke . O objetivo era o de “apagar” memórias vividas e implantar falsas memórias.

PROJETO MK-ULTRA – PROJETO MK-SEARCH > Em 3 de Abril de 1953, foi criado pela CIA o Projeto MK-ULTRA – Candidatos Manchus , dividido em 149 subprojetos . O objetivo principal era o de, eletronicamente, “apagar” a memória das “vítimas” – E.D.O.M. utilizando remotamente radiofreqüências de VHF, UHF e HF, e “implantar” falsas memórias e criar humanos com personalidades múltiplas, inclusive como “serial killers”, altamente especializados e treinados em diversos tipos de armas. SEROTONINA > Sabe-se hoje, que alguns dos sintomas associados à esquizofrenia resultam de um elevado nível de Serotonina ou do baixo nível de seu metabolismo. A serotonina é um dos mais de 100 tipos de neurotransmissores conhecidos que existem no nosso cérebro, e que quando o seu nível é elevado, são responsáveis por esquizofrenias, psicoses e algumas doenças tais como a de Alzheimer, e Anorexia entre outras; ou, quando o seu metabolismo é baixo , induzem as pessoas a praticarem crimes violentos, o suicídio, a terem insônias, depressões, bulimia, a praticarem exibicionismo, etc. Em resumo: quanto mais radiofreqüência for absorvida pelo cérebro dos seres humanos, mais violentamente eles se comportam.

PROJETO ORION > Em 1958 a Força Aérea dos E.U.A. decide criar, com dependência direta dos seus serviços de inteligência, o Projeto Orion cujo pseudônimo era Projeto Dreamland (terra de sonhos) . Os objetivos eram idênticos aos anteriores. Os meios eram: a hipnose, o uso drogas e a excitação eletrônica do cérebro – E.S.B. através de radar, F.M. e microondas. É ensaiada pela primeira vez a indução mental esquizofrênica de fazer crer às cobaias humanas involuntárias que foram vítimas de raptos de OVNI’s, através de projeções holográficas de OVNI’s e de bombardeamentos eletromagnéticos do cérebro.

PROJETO MK-DELTA > Em 1960, a CIA criou um novo Projeto designado MK-DELTA também conhecido por Deep Sleep. Os trabalhos basearam-se no controle mental através de freqüências FM, HF, VHF e UHF. A transmissão passou a ser feita através de antenas de televisão, antenas de rádio e instalação elétrica. Testaram, pela primeira vez, a aplicação de implantes nas costas, porque, em caso de morte do “implantado”, se fosse feita uma autópsia, provavelmente nunca seria detectado. Em 1965 … (note-se bem, em 1965) a ORD começou a trabalhar na manipulação genética, com genes humanos, por forma a poderem criar um “super soldado”.

PROJECTO PHOENIX II > Em 1983, a Força Aérea dos E.U.A. em colaboração com o NSA cria o Projeto Phoenix II, também designado por Rainbow. O projeto utiliza freqüências de Radar, Micro-Ondas, EHF e UHF. Pela primeira vez é utilizado o sistema de rastreio e controle por satélite e utilizado o controle mental sem utilização de implantes. O trabalho é desenvolvido tendo por objetivo “interceptar” as ondas elétricas emitidas pelo cérebro humano para modificar o comportamento das pessoas. Para que não se pense que as investigações sobre a utilização de radiofreqüências no controle da mente possam parecer que são inofensivas, foi divulgado em 1986 um relatório feito pelo Microwave Research Department (Departamento de Pesquisa de Microondas ) do WALTER REED ARMY INSTITUTE OF RESEARCH que afirmava que: “As microondas na faixa de freqüências compreendidas entre 1 e 5 gHz penetram todos os órgãos do corpo e colocam-nos em risco, sendo os efeitos de debilitação geral imediatos, a debilitação auditiva imediata e os efeitos de controle mental podem ser imediatos”. O relatório conclui: “parece que as microondas também provocam reações elétricas no sistema nervoso central, podendo-se controlar o movimento das pessoas…” Um outro relatório (publicado em 1982 na revista de biotecnologia da Força Aérea dos EUA) refere que “a alteração do comportamento provocada pelo HPM (Microondas de alta potência) é uma brincadeira, comparada com o que o ELF (Muito Baixa Freqüência) porque estas podem produzir, nomeadamente … o controle individual ou de multidões…”

PROJETO TRIDENT > Em 1989 o NSA, o ONR e a FEMA criam o Projeto TRIDENT ou Projeto BLACK TRIADE. Este projeto destina-se essencialmente ao controle do comportamento de indivíduos ou grupos de indivíduos… e, numa outra faceta, controle de revoltas. São utilizadas freqüências de UHF e, pela primeira vez, são utilizados os designados “helicópteros negros”… voando em formação, composta por três aeronaves.

PROJETO RF MEDIA > Em 1990 a CIA cria o Projeto RF MEDIA. Este projeto destina-se ao controlo, sob sugestão subliminar eletrônica, e programável, da população dos EUA. Com sede em Boulder, Colorado, utiliza as freqüências de ULF, VHF, HF e FM , para o controlo da população, “injetando” sinais através de portadoras de celulares, de TV (com melhores resultados na TV digital), de rádio, e através da internet. É conhecido naquele país como sendo a fase preparatória para controle eletromagnético de massas. O Dr. Michael Persinger, Professor de Psicologia e Neurociência da Laurentian University, Ontário, Canada escreveu um artigo, intitulado “A possibilidade de ter diretamente acesso a todo o cérebro humano por indução eletromagnética de algoritmos fundamentais”. “A excitação eletromagnética do lóbulo temporal, pode evocar o sentimento de uma presença, de desorientação, e de erros de percepção. Pode ativar imagens armazenadas na memória, inclusive pesadelos e monstros que normalmente são suprimidos “. E continua: “…a existência de algoritmos fundamentais pressupõe que toda a transmissão sensitiva é traduzida num intrínseco código cerebral específico. A excitação direta deste código no córtex temporal ou límbico, através da aplicação de estimulações eletromagnéticas, requer níveis de energia idênticos ao da atividade geomagnética e dos sistemas de comunicação atuais. É um processo que poderá permitir que todos os cérebros humanos normais possam ser afetados por freqüências sub-harmônicas que oscilam entre 10 Hz variando apenas em 0. 1 Hz “. E conclui: “Nas últimas duas décadas surgiu um potencial que parecia inverossímil, mas que é agora possível. Este potencial é a capacidade técnica que há para influenciar a maior parte dos seis bilhões de cérebros da espécie humana…” TÂNTALO > O tântalo é freqüentemente utilizado em instrumentos cirúrgicos em substituição à platina, uma vez que tem uma considerável resistência à corrosão. Também é utilizado em implantes nos seres humanos porque os fluidos orgânicos não reagem contra este metal, e, conseqüentemente, não há rejeição. A descoberta do Tântalo fez com que a evolução tecnológica da eletrônica tenha dado um salto gigantesco ao utilizá-lo na miniaturização de condensadores e de outros componentes e, conseqüentemente, na miniaturização progressiva de implantes de emissores- receptores instalados no corpo humano. Falo neste mineral, devido à nanotecnologia, que permite criar dispositivos diminutos, como grãos de pó ativados, que podem se tornar microprocessadores invisíveis. Tais micro máquinas entrariam na corrente sanguínea, e dali emitiriam pulsos via satélite, captáveis por antenas já instaladas sobre nossas cabeças.

PROJETO TOWER > Em 1990 a CIA e o NSA criam o Projeto TOWER também conhecido por WEDDING BELLS. Utilizando micro-ondas, EHF e SHF, transmitidas através de telefones celulares por modulação ELF destina-se ao controle de grandes massas de população “programando-as” com informações neurais codificadas, provocando degeneração das células do córtex, supressão psíquica e a alteração do DNA.

PROJETO CLEAN SWEEP > Em 1997 foi criado pela CIA, NSA e ONR o Projeto CLEAN SWEEP. Utilizando radio freqüências na ordem do 20 Hz, o objetivo é o de tentar modificar o comportamento de grupos humanos objetivos, influenciando a atividade elétrica do córtex pré-frontal.

Obviamente muitas dessas ‘malditas’ tecnologias e ciências ‘malditas’ são ainda muito usadas nas pessoas, hoje de uma forma mais sofisticadas com a eletrônica atómica, a nano tecnologia e até a biológica, não se esqueçam dos projetos espaciais com a ISS International Space Station e todos os milhares de milhares de satélites sobre os quatro cantos do planeta terra, que são usados para tentarem manipularem para poderem controlarem as mentes de toda a humanidade e inclusive vigiá-los com áudio e vídeo.